quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Transcrição em LIBRAS


SISTEMA DE TRANSCRIÇÃO DE LIBRAS.

                                               (adaptado de Felipe et al., 2001)

·         Os sinais da LIBRAS, para efeito de simplificação, serão representados por itens lexicais da Língua Portuguesa (LP) em letras maiúsculas. Exemplo: CASA, ESTUDAR, CRIANÇA.

·         Um sinal, que é traduzido por duas ou mais palavras em LP, será representado pelas palavras correspondentes separados por hífen. Exemplo: CORTAR-COM-FACA ‘cortar’, QUERER-NÃO ‘não querer’, MEIO-DIA ‘meio-dia’.

·         Um sinal composto, formado por dois ou mais sinais, que será representado por duas ou mais palavras, com a ideia de uma única coisa, serão separados pelo símbolo ^. Exemplo: CAVALO^LISTRA ‘zebra’.

·         A datilologia (alfabeto manual), que é usada para expressar nome de pessoas, de localidades e outras palavras que não possuem um sinal, será representada pela palavra separada, letra por letra, por hífen. Exemplo: J-O-Ã-O, A-N-E-S-T-E-S-I-A.

·         O sinal soletrado, ou seja, uma palavra da LP, que por empréstimo, passou a pertencer à LIBRAS por ser expressa pelo alfabeto manual com uma incorporação de movimento próprio dessa língua, será representado pela soletração ou parte da soletração do sinal em itálico. Exemplo: R-S ‘reais’, N-U-N-C-A ‘nunca’.

·         Na LIBRAS não há desinência de gênero (masculino ou feminino) e número. O sinal, representado por palavra da LP que possui essas marcas, será terminado com o símbolo @ para reforçar a ideia de ausência e não haver confusão. Exemplo: AMIG@ ‘amiga ou amigo’, FRI@ ‘FRIA OU FRIO’, ME@ ‘meu ou minha’, MUIT@ ‘muito ou muita’.

·         Para simplificação serão utilizados, para representação de frase nas formas exclamativas e interrogativas, os sinais de pontuação utilizados na escrita das ínguas orais auditivas, ou seja, !, ?, ?!


Comunicação Transcultural


Princípios Básicos para Comunicação Transcultural

  1. Ser Aprendiz:
Se relacione com as pessoas de outra cultura como um aprendiz. Descobrir deles mesmos quem são e quais são as suas necessidades. Não entrar pensando que já sabe tudo. Eles possivelmente, não sentirão a necessidade de alguém de fora dizer-lhes o que fazer.

  1. Aprender um pouco e usar muito:
Peça ajuda em aprender a língua nova e usar o que você aprende. Há uma tendência das pessoas ajudarem a quem precisa de ajuda. Seja vulnerável e aprenda com seus erros.

  1. Conhecer as Pessoas:
Enquanto aprendemos uma língua nova conhecemos pessoas e descobrimos quais são as suas necessidades. Então adquirimos melhores condições de compartilhar de modo significativo.

  1. Tirar as Barreiras:
Tenha certeza que sua maneira de vestir, falar, agir etc. está construindo pontes de confiança, e não erguendo barreiras de desconfiança. Tente evitar (ao Maximo possível) qualquer procedimento ofensivo quando se entra em uma nova cultura.



(BRADFORD Kevin, Apostila de introdução à missões. São Paulo. p. 43).

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Promotor dá prazo pra pais de surdos aprenderem LIBRAS


O promotor da Infância e Juventude de Campo Grande, Sérgio Fernando Harfouche, deu prazo até o final do primeiro semestre do ano que vem para que os pais de alunos do Ceada (Centro Estadual de Atendimento ao Deficiente da Audiocomunicação), na Capital, aprendam a linguagem de Libras, usada pelos filhos deficientes auditivos.
O prazo foi definido em reunião feita na escola nesta manhã, durante o trabalho do promotor para combater os índices de evasão escolar. Segundo ele, 80% dos pais de alunos não compareceram nem justificaram sua falta.
No contato com a realidade da escola, ele verificou que as crianças enfrentam dificuldades de comunicação em suas casas, por conta dos pais não saberem a linguagem deles. "Esses alunos são limitados na sua aprendizagem", avalia o promotor.
Na tentativa de solucionar o problema, Harfouche deixou registrado em ata o prazo até o dia 30 deste mês para que a diretora do Ceada, Cícera Selma Arruda, encaminhe para a promotoria lista dos pais que não compareceram à reunião nem justificaram sua ausência.
Feito isto, esses pais terão prazo até o dia 30 de julho do ano que vem para que apresentem ao promotor certificado de participação em curso de Libras. Aqueles que não apresentarem, serão processados por abandono intelectual.
No entender de Harfouche, o fato dos pais não saberem a linguagem usada pelos filhos prejudica no seu desenvolvimento. Ele alega também que os cursos de libra são oferecidos na escola em vários turnos, com aulas gratuitas até no final de semana, por isso não haveria justificativa para os pais não aprenderem.